BEM-VINDO
CLIQUE NO LOGO OU DESÇA NA PÁGINA

SOBRE

Geografia e História

O concelho de Vila do Porto, com uma área total de 97,42 km2, é o único existentena ilha de Santa Maria. Esta juntamente com a ilha de São Miguel, constitui, o Grupo Oriental do arquipélago dos Açores.

Este arquipélago situa-se em pleno oceano Atlântico – entre a Europa e a América do Norte (a 760 milhas marítimas de Lisboa e a 2.110 de Nova Iorque) – e é ainda formado pelas ilhas de Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico, Faial, Flores e Corvo.

Vila do Porto foi o primeiro lugar dos Açores a receber o foral de vila. Este facto deu-se no século XV, pouco tempo após o descobrimento da ilha de Santa Maria, que ocorreu entre os anos de 1427 e 1432, apontando-se este último como o mais provável. Os seus primeiros habitantes foram portugueses originários do Algarve, Alentejo e Beiras, que para aqui vieram sob o comando de Gonçalo Velho Cabral. Em 1493, Cristovão Colombo aportou à ilha no regresso da sua primeira viagem à América, tendo os seus companheiros assistido à missa na Ermida de Nossa Senhora dos Anjos, em cumprimento de uma promessa feita no alto-mar.

Durante os séculos XVI e XVII, a economia da ilha e do concelho baseou-se na cultura e exportação do trigo, do pastel e da urzela, sendo a primeira destinada às praças-fortes portuguesas do Norte de África e as últimas às tinturarias da Flandres.

Também durante estes séculos Vila do Porto e as outras localidades da ilha foram frequentemente atacadas por corsários e piratas, que apesar das fortificações construídas efetuavam razias sangrentas, roubando e levando os habitantes como escravos e reféns.

Os séculos XVIII e XIX foram vividos sem sobressaltos, dedicando-se os habitantes de Vila do Porto à agricultura – onde predominava a cultura do trigo e do milho, da vinha e dos citrinos. Esta tranquilidade foi apenas interrompida pela Guerra Civil (1829-32) que opôs Absolutistas e Liberais, tendo alguns dos seus naturais participado em Portugal no desembarque do Mindelo e no cerco à cidade do Porto, acontecimentos que levaram à derrota do partido Absolutista. Já no século XX, no ano de 1901, Vila do Porto recebeu a visita régia de D. Carlos I de Portugal e de Dona Amélia.

No ano de 1908, quando ainda vigorava o regime monárquico em Portugal, o partido Republicano elegeu em Vila do Porto a sua primeira Câmara Municipal açoriana.

Em 1944, inaugurou-se o aeroporto local que veio desempenhar um importante papel estratégico nos últimos momentos da Segunda Guerra Mundial e que se tornou em escala obrigatória das rotas aéreas transatlânticas, imprimindo uma nova dinâmica ao concelho.

Hoje, apesar de se assistir a uma redução do movimento do aeroporto, Vila do Porto encara o futuro com esperança, sobretudo com o aumento do investimento na área das novas tecnologias e comunicações.

Relevo, Vegetação e Clima

O concelho de Vila do Porto tem uma paisagem variada, apresentando uma zona bastante acidentada, entre as freguesias de Santa Bárbara e Santo Espírito, e outra mais plana onde se situam Vila do Porto e as freguesias de São Pedro e Almagreira.

O Pico Alto é a sua maior elevação, com 591 metros. Vila do Porto é o único concelho dos Açores cujos solos incluem formações de origem sedimentar, encontrando-se grande variedade de fósseis de moluscos e outras espécies.

A costa da ilha é bastante recortada, com diversas baías e pequenas enseadas, algumas delas abrigando praias, sendo as mais conhecidas as de São Lourenço e da Praia Formosa.

A paisagem do concelho encontra-se quase totalmente explorada pelo homem, seja na agricultura ou na criação de gado.

Na zona dos Picos, conjunto de elevações em pleno centro da ilha, podem encontrar-se algumas espécies vegetais endémicas, como a urze (Erica azorica), o louro (Laurus azorica), a uva-da-serra (Vaccinium cylindraceum) e o azevinho (Ilex azorica).

O clima do concelho é do tipo temperado marítimo, sendo o mais seco e ameno de todo o Arquipélago. Com fracas amplitudes térmicas, as temperaturas médias anuais variam entre 12°C (54°F) no inverno e 25°C (77°F) no verão.

Populações e Povoações

O Concelho de Vila do Porto tem a sua sede na vila do mesmo nome e abrange cinco freguesias: Vila do Porto, Almagreira, Santo Espírito, Santa Bárbara e São Pedro. Segundo os resultados apurados no último recenseamento populacional (2011), o concelho regista um total de 5.552 habitantes, assim distribuídos:

LOCALIDADE

Vila do Porto (Matriz)

Almagreira

Santa Bárbara

Santo Espírito

São Pedro

TOTAL

Nº DE HABITANTES

3.115

584

399

610

839

5.547

Tradições

O artesanato deste concelho é particularmente variado. A abundância de barro fez da ilha, durante séculos, uma terra de oleiros e um importante fornecedor de louça e outros objetos de barro às restantes ilhas dos Açores.

Porém, a arte da olaria foi, a pouco e pouco, abandonada. E hoje, desta arte artesanal, apenas restam as memórias dos tempos passados. As ovelhas da ilha produzem a matéria-prima para quentes camisolas e caraterísticas barretas de lã feitas à mão.

Dos teares saem coloridas mantas de retalhos ou de lã e delicados panos de linho.

Mãos hábeis transformam a palha em caraterísticos chapéus e o vime em cestos das mais variadas formas e tamanhos.

A atividade da Cooperativa de Artesanato de Santa Maria é notável, uma vez que desenvolve a sua atividade em diversas áreas, como a panificação, a doçaria e a tecelagem, preservando tradições e costumes ancestrais.

Já sem uso corrente, o capote e capelo continuam a constituir o traje mais típico deste concelho, embora só apareçam em manifestações de carácter folclórico.

Até aos nossos dias chegou ainda o carapuço de lã – espécie de barreta de forma cónica, geralmente de cor branca e preta ou castanha e rematado por uma borla, que no passado era usado pelos lavradores locais.

Gastronomia

Os pratos típicos do concelho de Vila do Porto possuem diversas caraterísticas que os diferenciam da restante gastronomia do arquipélago.

As “sopas do Espírito Santo”, o “caldo de nabos”, o “bolo de panela”, a “caçoila”, os “molhos” e o polvo guisado e/ou assado em vinho de cheiro são os pratos de uma cozinha típica e saborosa.

É na doçaria que as gentes locais se esmeram, em receitas confecionadas com o maior carinho e arte, eis aqui alguns dos doces típicos: “cachão”, “melindres”, “cavacas”, “encanelados”, “brindeirinhos”, “biscoitos de aguardente”, “biscoitos estalados”, “biscoitos-de-orelha”, “tigelada” e “bolinhos de consoada”.

Os cerrados de São Lourenço produzem o vinho de cheiro ou morangueiro tão ao gosto dos açorianos.

Aguardente da terra, vinho abafado, vinho bastardinho e licores diversos constituem os digestivos produzidos na ilha por métodos artesanais.

VIAJAR, FICAR, USUFRUIR

Viajar até Santa Maria

 mais

Viajar por Santa Maria

 mais

Alojamentos

 mais

Gastronomia

 mais

ATIVIDADES

RECONHECIMENTO

Santa Maria – Um dos melhores destinos de Mar.

aQua, Revista Digital Espanhola

Galardão Praia com qualidade de Ouro.

QUERCUS, Associação Nacional de Conservação da Natureza

Praia Formosa, uma das melhores praias para destino de férias no verão 2013.

The Guardian, Jornal Britânico

GALERIA

GUIA TURÍSTICO

Consulte e leve consigo para todo o lado!

Veja o nosso guia turístico.